Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/11/18 às 17h28 - Atualizado em 3/12/18 às 17h49

Sema realiza seminário sobre o SISDIA

 

Vanessa Cortines, da equipe ZEE-DF

 

Brasília (30/11/2018) – Foi realizado ontem (29), no auditório do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), o I Seminário sobre o Sistema Distrital de Informações Ambientais (SISDIA). Promovido pela Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema) – com apoio de parceiros –, o evento teve como principal objetivo debater e trocar experiências sobre as aplicações da geoinformação na área ambiental em atendimento às demandas do Poder Público e da sociedade.

 

No período da manhã, representantes de duas Unidades da Federação falaram sobre os bancos de dados georreferenciados de seus Estados. Arlete Ohata, da Secretaria de Meio Ambiente de São Paulo (SMA-SP), apresentou os avanços e desdobramentos do Projeto DataGeo, além da criação e implementação da Infraestrutura de Dados Espaciais Ambientais do Estado de São Paulo (IDEA-SP). Em seguida, Cássio Rodrigues, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (SEMAS-PA), explanou sobre os sistemas de geoinformações relativos ao território paraense.

 

São Paulo

Lançado em 2014, o DataGeo trata-se de uma plataforma tecnológica onde são disponibilizadas informações geográficas territoriais ambientais atualizadas, detalhadas e confiáveis. É utilizada tanto pelo Sistema Ambiental Paulista como pelo público em geral. Com mais de cem camadas de dados validados, padronizados e catalogados, o DataGeo do Estado de São Paulo recebe, em média, 1.300 acessos diários via web ou pelo geoportal.

 

Pará

Após anos de investimento em infraestrutura, segurança e capacitação, foi possível construir e disponibilizar uma base de dados unificada no Estado do Pará. Atualmente, são dois os principais sistemas utilizados: Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental (Simlam) e Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora).

 

No período da tarde, outras duas apresentações enriqueceram o debate sobre o uso da geoinformação na área ambiental. Servidores da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) trataram do uso de tecnologias como instrumento de transformação do licenciamento ambiental, quando apresentaram detalhes do Planejamento Ambiental Estratégico (PAE) e dos bancos dados que encontram-se em construção. Na sequência, Maria do Socorro Barbosa, servidora da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão do Estado do Rio Grande do Sul (SPGG-RS), explanou sobre os esforços feitos pelo Governo gaúcho em sua missão de construir e disponibilizar a Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais (IEDE-RS).

 

Rio Grande do Sul

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul tem, entre seus projetos prioritários, a disponibilização de um banco de dados e um geoportal onde informações geoespaciais possam ser compartilhadas. Para tanto, já iniciou o processo de criação da IEDE-RS e, atualmente, está na fase de elaboração da base cartográfica digital, que, no futuro, subsidiará a tomada de decisão nas áreas de gestão e planejamento territorial.

 

Para encerrar o seminário, Rogério Alves, da Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema), apresentou o SISDIA ao público presente e tirou dúvidas sobre as etapas desenvolvidas, desde a criação do banco de dados do Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal (ZEE-DF) até o momento.

 

Considerado parte da Infraestrutura de Dados Espaciais do Distrito Federal (IDE-DF), o SISDIA tem por desafio organizar as autorias na produção e publicação das informações, além de consolidar um quadro comum de dados espaciais ambientais que possam ser aplicados no planejamento e na gestão do território.

 

Distrito Federal

O Sistema Distrital de Informações Ambientais (SISDIA) é a plataforma digital onde os dados espaciais ambientais do Distrito Federal serão compartilhados. Previsto na Lei Orgânica do DF, regulamentado pela Lei Distrital 3.944/2007 e instituído no artigo 43 no Projeto de Lei 1988/2018, ele começou a ser modelado no âmbito do ZEE-DF e já auxilia análises técnicas e tomadas de decisões de 208 usuários cadastrados de 19 órgãos distritais.

Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal - Governo de Brasília

ZEE-DF