Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/07/16 às 21h22 - Atualizado em 29/10/18 às 15h55

ZEE-DF é apresentado ao CIPDA

Vanessa Cortines, da equipe ZEE-DF

 

Brasília (14/07/2016) – Membros do Conselho Interinstitucional da Política Distrital para os Animais (CIPDA) assistiram a uma apresentação do Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal (ZEE-DF) em reunião ordinária realizada hoje na Secretaria de Meio Ambiente (Sema). Representantes de 14 instituições que compõem o fórum – incluindo sociedade civil – conheceram um pouco mais do processo de elaboração do zoneamento e tiveram acesso à proposta de corredores ecológicos para o DF.

 

Logo na abertura, Mara Moscoso (Sema) lembrou a importância do tema, destacando a necessidade de haver uma gestão territorial que considere a manutenção da fauna e da flora. “É preciso que haja essa preocupação de compatibilizar o crescimento urbano com a preservação dos animais silvestres e de seus ambientes”, pontuou.

 

Na primeira parte da explanação, Maria Sílvia Rossi, Coordenadora Técnica do ZEE-DF pela Sema, fez uma contextualização geral do zoneamento como instrumento legal e pontuou elementos essenciais de sua construção. Entre eles, a infraestrutura ecológica e os serviços ecossistêmicos como pressupostos básicos para um desenvolvimento sustentável.

 

“As atividades econômicas, a dinâmica da sociedade e o bem-estar humano são totalmente dependentes dos serviços ecossistêmicos. É fundamental pensar essa relação com base nos limites da capacidade de suporte do território. É preciso sair do paradigma reducionista que só pensa no sistema econômico e na oferta de habitação como referência de qualidade de vida. E o ZEE vem com a proposta desse novo paradigma, que integra aspectos ambientais, econômicos e sociais em uma mesma equação”, ressaltou Maria Sílvia Rossi.

 

Na sequência, foi apresentada uma proposta de corredores ecológicos elaborada no âmbito ZEE-DF. Rogério Alves (Sema), também da Coordenação Técnica do zoneamento, explicou o processo metodológico dos trabalhos e mostrou mapas das áreas essenciais para a preservação dos ecossistemas e da vida silvestre. “Nossa proposta considerou os níveis de permeabilidade ecológica, a existência de conectores ambientais naturais e o grau de antropização das áreas urbanas e rurais, além de várias outras análises técnicas. Em breve ela estará disponível em consulta pública, provavelmente quando da divulgação do projeto de lei do ZEE-DF”, explicou.

 

Nos próximos meses, o ZEE-DF será apresentado em reuniões de outros Conselhos Distritais e eventos setoriais. A previsão é que os estudos técnicos sejam concluídos em julho, para que as consultas públicas aconteçam a partir de agosto. Estima-se que o anteprojeto de lei seja encaminhado à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) ainda este ano, para apreciação e aprovação dos parlamentares.

Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

ZEE-DF