Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/10/17 às 19h47 - Atualizado em 29/10/18 às 15h52

ZEE-DF é apresentado em reunião do Conam

Vanessa Cortines, da equipe ZEE-DF

 

Brasília (25/10/2017) – Na manhã de ontem (dia 24), o Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal (ZEE-DF) foi novamente apresentado aos membros do Conselho de Meio Ambiente do Distrito Federal (Conam-DF). Durante a reunião, realizada na Secretaria de Gestão do Território e Habitação (Segeth), os conselheiros puderam conhecer e debater as principais mudanças ocorridas na proposta de ZEE-DF desde a audiência pública de março deste ano.

 

Maria Sílvia Rossi, da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), explicou os principais ajustes promovidos pela equipe técnica após avaliação das sugestões feitas por representantes da sociedade civil, iniciativa privada, setor produtivo, órgãos de governo, etc. durante o período de participação popular Em seguida, foi dada a palavra aos conselheiros, para que eles pudessem opinar ou questionar sobre o ZEE-DF.

 

Ana Paula Pessoa, da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), ressaltou a qualidade do trabalho que vem sendo feito na elaboração do zoneamento e aproveitou para destacar alguns pontos de extrema importância para o setor industrial. Entre eles, a necessidade de simplificação do licenciamento ambiental. “A Fibra tem acompanhado todo o esforço que vem sendo feito para se chegar a uma proposta desse nível. No que se refere ao licenciamento ambiental, vimos que o texto foi bastante alterado, mas foi mantido o objetivo central: o de o ZEE subsidiar o licenciamento ambiental, dando critérios e orientações que podem agilizar e simplificar todo o processo, que é um pleito antigo do setor produtivo”, opinou.

 

Yara Regina Oliveira, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal (CAU-DF), falou da importância do ZEE para o planejamento das cidades e destacou a necessidade de haver maior interface com arquitetos e urbanistas. “Afinal, esta categoria abrange os grandes operadores do território, que têm trabalhado com a normatização do ‘pode ou não pode’. O ZEE é um instrumento que traz algo muito importante para a categoria, uma informação de grande valor: os acordos possíveis para o território”, ressaltou.

 

Diego Bergamaschi, da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp), e Jane Vilas Boas, do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), também aproveitaram a oportunidade e falaram sobre o êxito do Governo de Brasília na busca pelo consenso e pelo trabalho integrado dos diversos setores para se chegar a uma proposta de ZEE que atenda a todos e promova melhorias para o DF.

 

A segunda audiência pública do ZEE-DF acontecerá no próximo sábado (dia 28), das 09h às 17h, no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF). Para ter acesso ao material que será debatido na ocasião, clique aqui.

Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

ZEE-DF